Blogs em Destaque: Blog do NUDI

Descubra como o Núcleo de Direito Informacional da UFSM está usando o blog para dar visibilidade às pesquisas e produções acadêmicas

Criado em 2010, o blog do NUDI (Núcleo de Direito Informacional, vinculado aos Cursos de Graduação e Mestrado em Direito da Universidade Federal de Santa Maria – UFSM) foi criada para divulgar os trabalhos de pesquisa, produções científicas e notícias do Núcleo.

Em entrevista por e-mail a professora Rosane Leal da Silva, contou um pouco da trajetória do NUDI e como as ferramentas digitais tem sido aliadas do processo educacional.

Como é o começo da história do blog do NUDI?

Screen Shot Blog do NUDI.png

O Blog do NUDI foi criado no ano de 2010 pelo grupo de acadêmicas que constituíram, junto comigo, o NUDI. Naquele período teve especial destaque para as atividades das hoje doutorandas Anna Clara L. Martins e Lahis Pasquali Kurtz, que inicialmente eram responsáveis diretas pelas postagens. Depois outras investigadoras e investigadores foram se alternando na tarefa de produzir e publicar os conteúdos, sempre sob minha coordenação.

O objetivo do Blog sempre foi divulgar os principais temas relacionados à internet e Direito, com destaque para temáticas atuais. Visava-se, também, dar visibilidade às pesquisas e produções produzidas no âmbito do nosso grupo de pesquisa.

Como vocês veem a influência da internet na discussão com a sociedade sobre o desenvolvimento das legislações?

op00146-3-post-internet.jpg

O diálogo entre sociedade e poderes constituídos, sobretudo o Poder Legislativo, é muito limitado e superficial, pois por mais que os sites oficiais do Poder Legislativo tenham canais de comunicação e disponibilizem formas de acesso aos parlamentares é um grupo muito reduzido de brasileiros que se utiliza dessa via. A maioria da população usa as tecnologias da informação e comunicação de forma recreativa, para acesso aos sites de redes sociais. Poucos usam para a finalidade política ou para fortalecer a cidadania, que no Brasil ainda é muito ligada e limitada à ideia do exercício do voto. Somado a isso, a um grande contingente populacional não tem acesso à internet, ou a acessa a partir de seus telefones, o que não permite usufruir e participar em condições ideais, já que muitos sites não se encontram suficientemente preparados para a participação política via telefones móveis.

Apesar disso, não se pode ignorar que os instrumentos (existência de tecnologia e canais de comunicação e participação) estão à disposição da sociedade, o que é positivo. Sabe-se, no entanto, que a mera existência de TIC (Tecnologias de Informação e Comunicação) não transforma o quadro de quase apatia política existente, pois além de ser essencial que a a população se sinta partícipe do processo democrático, ainda é preciso que os políticos sejam permeáveis a essa participação, retornando os contatos e valorizando as posições da sociedade, o que ainda é muito frágil no Brasil.

Sobre o ponto de vista da educação, como essas tecnologias influenciam a formação do estudante de direito?

op00146-3-post-estudantes.jpg

Acredito que os investimentos em pesquisa e produção de conhecimento sempre refletem de maneira positiva na formação dos estudantes e, posteriormente, dos profissionais da área jurídica. Sem dúvida alguma aqueles que têm oportunidade de, ao longo de sua graduação, pesquisar e publicar terão plenas condições de forjar um perfil diferenciado, mais crítico e com capacidade reflexiva.

Percebe-se maior interesse em realizar pós-graduação, o que não limita o profissional apenas às atividades práticas da advocacia ou das demais carreiras jurídicas. Esse é um elemento essencial, pois ainda que o profissional vá atuar de forma prática, é imperioso que alie bons conhecimentos teóricos e capacidade de reflexão, sob pena de ser um mero reprodutor do que está na lei.

A formação que alia ensino, pesquisa e extensão tem potencial para formar um sujeito pensante, mais comprometido com as transformações sociais, um dos objetivos perseguidos no NUDI.

Quais são as suas principais fontes de notícia?

Além de divulgar as nossas produções, os membros do NUDI seguem um cronograma de produção e divulgação de notícias relacionadas ao tema Direito e Internet. Para tanto, observamos um cronograma ajustado previamente em nossas reuniões de início de semestre.

O responsável pela notícia segue determinadas agências ou órgãos, como por exemplo o Comitê Gestor da Internet no Brasil, a Artigo 19, Safernet, dentre outras fontes. Dali são retiradas informações que permitem montar o texto ou, em outros casos, repercutir notícias já divulgadas naquelas agências (sempre indicando a fonte).

Aliado aos conteúdos preparados pelos atuais membros, ainda contamos com a participação de articulistas encarregadas de produzir outros tipos de textos, mais densos e com um pouco mais de profundidade. Hoje este papel é desempenhado por egressas do próprio NUDI, hoje mestras e/ou doutorandas, bem como uma jurista argentina convidada, que interage quinzenalmente conosco (Profª e advogada Romina Cabrera).

Prof Luiz Ernani Bonesso de Araújo e Profa Rosane Leal da Silva.png

Prof. Luiz Ernani Bonesso de Araújo e Profa. Rosane Leal da Silva

Como é o relacionamento com os leitores nas plataformas digitais?

Percebe-se interação, pois há contatos realizados com pedidos de informações ou solicitações. É interessante o retorno que se tem obtido também daqueles que concorrem às vagas oferecidas no programa de mestrado do Curso de Direito, pois muitos candidatos se inscrevem e disputam as minhas vagas em razão da visibilidade que o trabalho que realizamos tem. Grande parte dessa visibilidade se deve ao Blog e tudo o que ele proporciona.

Outro elemento importantíssimo é que o Blog serve como uma espécie de registro vivo e dinâmico, ou seja, tudo o que é feito no grupo de pesquisa é ali divulgado, o que permite que se tenha um histórico das nossas ações.

Nossa página no Facebook, por outro lado, permite rápida divulgação do que promovemos. Este ano também inovamos, pois organizamos um grande evento para combater os Discursos de Ódio e houve transmissão simultânea de todo o evento, o que alcançou várias centenas de assistentes. Essa é uma nova possibilidade de uso de redes sociais e pensamos em explorar mais esse potencial para as atividades de extensão, pois as tecnologias permitem levar a um maior número de pessoas o que se produz na Universidade Pública. Entendo que esse é um importante dever que temos que desempenhar junto à sociedade: dar uma função social ao que se produz com o dinheiro público e tornar o conhecimento algo real e próximo ao cotidiano das pessoas.

nao ao discurso de odio.jpeg

Tem algum contato que surgiu em decorrência do blog?

Sim, o próprio contato que temos com o Comitê Gestor da Internet no Brasil (CGI.br) surgiu a partir do nosso Blog. Pelo que nos contaram, há alguns anos atrás estavam procurando materiais sobre o uso de tecnologias da informação e comunicação no Poder Judiciário e buscavam por essas palavras-chave no Google. Tínhamos realizado um evento no NUDI com esta temática, com divulgação da síntese da palestra e as fotos do evento. A partir disso nos localizaram e fizeram contato e iniciamos importante interlocução, o que rendeu excelente parceria: já tivemos dois palestrantes do CGI.br em nossos eventos, sendo um deles o Prof. Demi Getschko. Além disso tive a oportunidade de integrar, no ano de 2013, o grupo de especialistas que auxiliou na edição da Pesquisa Tecnologias da Informação e Comunicação (TIC) Governo Eletrônico, realizada pelo CGI.br (conforme é possível ver na página 7 da publicação)

demi.jpg

Por que vocês escolheram o WordPress.com?

O WordPress foi escolhido por sua praticidade, por ser fácil de usar e contemplar tudo o que é necessário, ou seja, permite que seja configurado um blog bem legal, como o que temos e a exemplo de tantos outros.

Que dica vocês dariam para quem quer escrever sobre direito na internet brasileira?

Trata-se de um assunto dinâmico, com muitas particularidades e que demanda estudo e acompanhamentos constantes. Acredito que é uma temática que exige que os pesquisadores estejam sempre atentos, consultem boas fontes de pesquisa e agências reconhecidas. É importante, também, usar linguagem compreensível e que torne atrativa a leitura aos que nos seguem. É preciso dar profundidade ao conteúdo, mas sem tornar os textos excessivamente técnicos ou cansativos.


Se você gostou da entrevista acima, talvez goste também desses textos:

cmparar-planos.png

2 Comentários

  1. automacaodomestica

    Interessante!!!

  2. Pingback: Blog do NUDI em destaque, em 2018. – BLOG DO NUDI

Não use esses comentários para fazer perguntas, pedir suporte ou informar erros. Para isso, use os nossos fóruns ou o entre em contato com nossa equipe de suporte.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Crie seu novo blog ou site gratuitamente

Comece agora

%d blogueiros gostam disto: