Blogs em Destaque: Dicas de Ciências

Saiba como uma professora recuperou a atenção dos alunos usando blogs e outras tecnologias

Essa semana vamos dar destaque para o Dicas de Ciências, um blog criado pela professora Andréa Barreto para estimular os alunos através de atividades digitais.

O Dicas de Ciência já tem 10 anos e atualmente usa o tema Beacon, um tema pensado para comunidades e grupos, com funcionalidades que visam ajudar a criar interações sociais.

Nessa entrevista cheia de dicas ela conta alguns trechos da sua trajetória e compartilha suas experiências com quem quer escrever sobre educação.

Como é a história do blog?

O Dicas de Ciências nasceu da necessidade de atrair meus alunos. Percebi que minhas turmas de 6º ano até o Ensino Médio não se interessavam mais em minhas aulas, estavam chatas. Ao mesmo tempo, no antigo Orkut, percebi que meus alunos eram muito ativos, incluindo os mais tímidos em sala de aula. E vi que eles mantinham seus blogs e pediam para eu acessar.

Daí vi a potencialidade deste meio para a educação. Isso aconteceu em 2007.
Sempre falo que a Internet está ai, não dá para fingir que ela não existe e que temos, como Professores, nos apropriar dela.

Screen Shot Dicas de Ciencia

Como você vê os impactos da tecnologia na educação?

Hoje em dia, vejo que estamos em uma revolução, talvez no olho do furacão. Temos uma escola que não atende mais os alunos que estão nela. A maior parte dos empregos que essa geração terá nem existe hoje em dia. Nossos alunos estão imersos em informação, mas essa informação é totalmente desconectada. Não é conhecimento.

Faço parte de uma equipe na Secretaria Municipal de Educação que lida com Inovação e Tecnologia Educativa, hoje em dia, formo Professores. Esses ainda estão sendo formados por uma academia rígida, que não forma para esse aluno. Temos uma lacuna e estamos em um avião que está mudando o software mas não pode cair.

A escola tem um forte papel em educar esse aluno para o uso da Tecnologia, mas nenhuma Tecnologia substitui o excelente Professor. O barato disso é que o Professor tem que estar a frente disso tudo, tem que se apropriar, pois a tecnologia por si não garante inovação. Professor agora tem que ser um designer de conteúdo, ajustar o que o aluno deve aprender ao próprio aluno. Fácil? Nunca.

E aí que entra a Tecnologia. Ela ajuda sim. Se fizermos o aluno assistir um vídeo antes da aula para fomentar perguntas, estamos usando a tecnologia à favor deste aluno e de sua aprendizagem. Esse é um exemplo. Temos todo o aparato, mas estamos em uma encruzilhada, pois nem sempre é fácil colocar essas ideias em prática. Seja por causa da infraestrutura da escola ou pela resistência do próprio Professor.

site_digital.jpg

O que você acredita que é possível fazer para mudar a educação em nosso país?

O Governo tem que acreditar naquilo que diz em campanha: sem educação não se faz um país. Temos que levar a sério e não é só no investimento financeiro, mas temos que investir em pessoas e de maneira correta.

As mudanças estão acontecendo. Veja o exemplo da Educopédia, que é um Recurso Educacional Aberto, uma plataforma com aulas feita por Professores para Professores. Nossa contribuição carioca para as mudanças. Fácil de usar, onde as aulas podem ser customizadas por cada usuário. Mas mais uma vez, é o Professor em cada sala de aula que deve organizar a sua aula. Não podemos abrir mão deste Profissional.

A mudança tem que partir neste universo de sala de aula: filmes, blogs, redes sociais, … cada uma destas ferramentas pode ser usada pelo Professor para atingir o objetivo maior, que é a formação do aluno.

Acho que a Rede Pública tem muito o que dar para a Rede Privada. Porém, não podemos esquecer que o Professor é o mesmo – ele dá aula nas duas redes – e neste vai e vem é que podemos trocar ideias e posturas. Na Rede Privada temos um currículo a cumprir, por que não fazer o mesmo na Pública? Talvez, seja isso que teremos que aprender com a Rede Privada.

Como você define o que é prioridade para publicar?

Esse é meu problema. Tenho duas maneiras de priorizar. A primeira é o que o aluno tem dificuldade. Depois de 21 anos de sala de aula, já sei as dificuldades encontradas em cada ano de escolaridade e em cada bimestre. Aluno tem que ter uma sistematização do conteúdo. A gente discute, faz filme, canta, desenha, … depois temos que arrumar tudo isso na cabeça deste menino. E é isso que procuro fazer no Dicas. Tanto é que tem leitor que escreve: nenhum Professor me explicou assim, finalmente entendi. É que faltou sistematizar, o Professor fez todo o resto.

A segunda maneira é pelo próprio leitor. Tenho em vários momentos do Blog artigos para que o leitor sugira temas. Claro, tomo muito cuidado para não fazer trabalhos para aluno, pois eles gostam do Copiar e Colar. Mas posso ajudar e isso pode virar um artigo. Às vezes, são perguntas consideradas de pouca relevância, como as diferenças entre as plantas. Então, surge um artigo para ensinar evolução vegetal. Era assim que dava aulas.
Existe também as novidades da Ciência. Artigos como Transgênicos, Doenças como a Dengue, Superbactérias … que não podem faltar. E artigos para Professores sobre educação que são pedidos ou mesmo percebidos quando faço formação de Professores.

sugestc3a3o-pcs.png

Como é o seu relacionamento com os leitores no blog e nas redes sociais?

Tenho facilidade em me relacionar nestes meios. Consigo me colocar no lugar dos meus leitores. Por vezes, são comentários engraçados que fico rindo sozinha. Por exemplo: “Profa, tirei 10 por sua causa!” Minha? Não sei não. Outras são perguntas que me levam ao início da minha carreira: “Tenho uma turma de 45 alunos do 7o ano e eles não param…”

É fácil para mim me colocar no lugar deste Professor iniciante que não sabe por onde começar. Lembro bem desta situação. Agora, o que me tira do sério são os sabidos que querem que eu faça um artigo acadêmico em um Blog voltado para o ensino Fundamental/ Médio. Não que seja superficial, mas o Dicas de Ciências tem um público que está começando a aprender. Não adianta encher o menino de informações.

Procuro ser rápida nas respostas, mas procuro ver se não estou atropelando o Professor deste aluno. Já recebi e-mails assim: questão 1- Qual é …? questão 2-….
Esses nem respondo. Mas acho que isso está diminuindo cada vez mais.

Porque você escolheu o WordPress.com?

Eu tive Blogs em outro servidor. Mas achava confuso, pouco atrativo e sem recursos. Nunca fiz nenhum curso de programação e era mesmo (ainda é) na tentativa e erro. No WordPress.com vi que os recursos são fáceis de usar, muito amigável e intuitivo. O Dicas ficou com a cara que eu quero, fácil de encontrar os artigos.

Depois, fui me atrevendo mais. Depois de 10 anos de Blog já tenho um domínio próprio e alguns recursos que eu mesma aprendi a usar no WordPress.com.

O blog já te trouxe algum tipo de oportunidade pessoal ou profissional?

Sim. Meu cargo na Secretaria de Educação é um exemplo. A minha Gerente conhecia o Dicas e me chamou por causa dele.

Escrevi artigos em revistas educacionais, dei entrevistas em TV, rádio… tudo por causa do meu Blog, que era para meus alunos e fugiu da minha ideia primária. Ainda bem!

professora-andrea-barreto-e-sua-turma.jpg

Professora Andréa Barreto com alunos

Que dicas você deixaria para quem quer escrever sobre educação no Brasil?

Monte um blog no WordPress.com. Não tenha medo, é fácil! Depois, pense em que público você quer atingir.

Lembre de uma aula que você deu, onde percebeu que os alunos se interessaram. Escreva sobre ela. Textos grandes não ajudam, um artigo de um Blog tem que ser rápido e coloquial. Não chame seu leitor de Vossa Excelência, chame de você ou cara. Rompa com as barreiras Professor/ Aluno. Use da sua intuição.

Mande o endereço do blog para seus alunos. Eles acham muito “maneiro” ter um Professor Blogueiro. Crie uma identidade e vista a camisa. Tudo fica natural depois.

Arrisque-se.


Se você gostou desse texto talvez goste também dos artigos abaixo:

cmparar-planos.png

1 Comentário

Comentários encerrados.

  1. Pingback: Surpreendendo … – Dicas de Ciências

Crie seu novo blog ou site gratuitamente

Comece agora

%d blogueiros gostam disto: