Blogs em Destaque: Umbanda EAD

Como falar de religião num mundo tão polarizado?

Falar de religião é sempre complicado, por isso fiquei surpreso quando encontrei o Blog Umbanda EAD entre alguns dos mais visitados no WordPress.com no Brasil, entrei em contato para entender esse fenômeno e tive o prazer de falar com a Júlia Pereira – jornalista e redatora Blog Umbanda EAD, ela escreve também para coluna de Pai Rodrigo Queiroz em Blog Umbanda Eu Curto e para o JUS – Jornal de Umbanda Sagrada, além disso integra a equipe de edição de aulas da plataforma de ensino à distância.

Qual o objetivo do blog Umbanda EAD?

O Blog Umbanda EAD é o meio de comunicação oficial da plataforma de ensino à distância Umbanda EAD e é por meio dele que nos relacionamos com o público aberto, portanto, nossos leitores não se limitam aos alunos e/ou adeptos da religião.

Vêm ao blog quem procura por esclarecimentos de assuntos relacionados a Umbanda sim, mas também chega aquele que se identifica com qualquer uma das problemáticas abordadas e só depois se dá conta da linha editorial que seguimos – a abordagem de assuntos relacionados a religião e a cultura umbandista – mas mesmo assim continua compartilhando conosco, suas contribuições pessoais. Para ilustrar isso temos o comentário da Luana, uma de nossas leitoras que nos escreveu dizendo “A paz.. Foi maravilhoso ter encontrado esse blog, eu sou evangélica mas estava me sentindo muito fraca e essas palavras me fortaleceram bastante, paz do Senhor, bençãos!!

É isso que a religião de Umbanda traz como palavra de ordem “se livre dos seus rótulos sociais e pessoais, esvazie o copo e deixe que outros olhares te contem sob um mesmo assunto, depois disso reflita e retire o que foi bom pra você.”

O Blog Umbanda EAD dedica-se à isso, contar a nossa ótica do mundo e deixar aberto para que o leitor traga sua bagagem e contribua com o debate, independente de quem for. Acho que tudo isso resume-se na verdade na palavra respeito, isso é o verdadeiro e sincero respeito ao qual nosso trabalho se propõe dia-a-dia.

paz_oxala.jpg

Como o blog surgiu?

A história começa em Agosto de 2015, anterior a isso o que percebia-se na internet de artigos e esclarecimentos sobre a religião, eram informações conflitantes em que se media quem estava mais ou menos certo sob o tema e que ainda traziam textos desatualizados e/ou antigos.

É nessa perspectiva que se finca uma das missões da redação do blog nesses dois anos: manter a periodicidade do conteúdo com material novo toda semana.

Sendo assim, trazemos para nossos leitores artigos que para muitos são o esclarecimento de dúvidas primeiras da crença umbandista, como por exemplo a história da sua fundação, mas também nos preocupamos com a disseminação do que acontece nesse momento na religião, que por sua vez, encontra-se em período de amadurecimento. Além de que o blog se configura cada vez mais como um meio de forte potencial denunciativo, onde em nossa linha editorial temos como uma das características que nos norteiam a apuração de casos de racismo e intolerância religiosa.

Sua fundação se consolida com o meu ingresso na equipe do Umbanda EAD. É sob supervisão do diretor e responsável pela plataforma, Rodrigo Queiroz que o blog opera e é por meio da elaboração de pautas, entrevistas, matérias e revisão de minha responsabilidade que o blog realiza-se.

Junto disso temos mais duas colunas no blog, uma do próprio Rodrigo Queiroz que dedica algumas reflexões ao público umbandista através do meio e outra do ex-secretário da Justiça do Estado de São Paulo, advogado e doutor pela PUC-SP Dr. Hedio Silva Jr. que traz para o debate os principais temas falados no ambiente jurídico sobre a garantia de direitos das religiões presentes no país.

tu-02.jpg

Como vocês veem a questão da liberdade religiosa no Brasil?

Há muito o que se garantir sob a laicidade do estado em nosso país. Fala-se sobre ela, mas não vive-se ela. As pessoas ainda não sabem como tratar e conviver com os ritos, símbolos, objetos, cantos e tudo o que é a manifestação do sagrado nas religiões que não a delas ou seja, as minoritárias.

Terreiros são queimados, espaços que são o local da comunhão com Deus de muitas pessoas são destruídos e o que vemos é uma nota simples sob algo que aconteceu “remotamente” no sub editorial de um grande jornal.

Acho que estamos no momento de romper com as lamentações e se mostrar como integrantes de uma nação, de um estado democrático de direito e como tal temos uma crença, o direito de exerce-la livremente e vamos faze-la.

Como é o relacionamento com os leitores?

O Facebook é onde temos maior feedback das publicações postadas, é nele que conseguimos medir a aceitação ou não aceitação do público sob determinado assunto, por meio dos comentários (importantíssimos nessa análise), das reações, compartilhamentos e marcações.

oxum_bey.png

Qual é o papel do blog na venda de cursos e livros?

O blog não suporta anúncios, porém, dentro dele fazemos menção as obras e os conteúdos que utilizamos como fonte de pesquisa. Então podemos dizer que não há um marketing empenhado em engajar os leitores a adquirir determinado curso, livro e/ou produto.

Quais oportunidades o blog já gerou pra vocês?

Vemos outros blogs republicando nosso conteúdo, representantes religiosos e alguns terreiros. Fora isso, tivemos uma furo que foi dado no mês de fevereiro que envolveu um conflito entre funcionários da companhia aérea Gol e dois sacerdotes de Candomblé. Esse texto fez com que meios de comunicação influentes como a Folha de São Paulo contatassem nossa redação para saber mais sobre o caso.

tu018

Que dicas vocês dariam para quem pretende escrever sobre religião?

Honestidade. Você precisa dar o valor e o justo reconhecimento do que cada manifestação religiosa têm para contribuir com a construção do seu texto. No blog nós postamos reza pra orixá, mas também tem as que são para o santo, tem oração livre, tem mantra, tem mito, benzimento e o que mais for rico para as pessoas. Acho importante isso, não porque a Umbanda não tem fundamento próprio, mas porque mesmo o seu adepto pode e é estimulado a enxergar o outro e o que ele tem para somar.

Isso vale para a todos que pretendem escrever sobre religião: é necessário antes de tudo pensar na responsabilidade que é falar sobre a crença de alguém, que na maioria dos casos é o que a motiva, a norteia e a inspira a viver. Esse processo precisa ser algo limpo, pertinente e honesto. Eu particularmente aprendo todos os dias com os leitores. Aprendo formas de tratamento das mesmas atribuições em diferentes religiões, aprendo história, política, ancestralidade e desta forma vou entendendo tudo o que existe hoje e como as religiões determinaram esses porquês.

E a dica é a de sempre: ler. Procurar por literaturas próprias das religiões, é necessário e importantíssimo o olhar sociológico e filosófico para se escrever sobre religiões, mas como as pessoas de dentro delas a pensam? É determinante saber sobre isso também. Documentários, filmes, entrevistas, projetos, portais de informação dessas comunidades, é bom estar à par de tudo isso.

Algum comentário final?

Gostaria de agradecer em nome do Blog Umbanda EAD e toda a equipe que compõe o Umbanda EAD a oportunidade de falar sobre a história do meio e compartilhar com os leitores do WordPress.com Brasil nossa experiência particular dentro das mídias sociais desenvolvendo conteúdo para blog. Deixo posto aqui também que qualquer dúvida sobre o que foi falado aqui pode ser esclarecida por meio do contato blog@umbandaead.com.br


Se você gostou da entrevista acima, talvez goste também desses textos:

cmparar-planos.png

3 Comentários

Comentários encerrados.

  1. diariodeumadonadecasablog

    Será que podem me dar uma ajuda ? Como coloco “diário de uma dona de casa” onde dis “título” ??

  2. Pingback: O que eu posso ter de gratuito no Umbanda EAD?

Crie seu novo blog ou site gratuitamente

Comece agora

%d blogueiros gostam disto: