Blog do WordPress.com

WordPress.com em Português (Brasil)

Blogs em Destaque: Sobrevivencialismo

Conheça a história de Júlio Lobo que criou o primeiro portal brasileiro de sobrevivência

Mais um post da série sobre blogs e sites bacanas feitos com o WordPress.com, a entrevista de hoje é com o Júlio Lobo, criador do portal Sobrevivencialismo.

Foi muito interessante conversar com o Júlio e entender que Sobrevivência e Sustentabilidade andam juntas e saber o que é preciso para sobreviver na natureza te torna alguém mais consciente do que acontece no mundo e mais preparado para as adversidades da natureza.

Conte-nos um pouco da história do Sobrevivencialismo

Essa história começou desde que eu nasci, eu sou de Mato Grosso do Sul, de Campo Grande, e apesar de ser uma capital, aqui a gente ainda  tem muito contato com fazenda,  é uma cultura bastante ruralizada. Eu cresci em chácara, acostumado a plantar e matar animais para comer, e fui escoteiro por 5 anos até entrar na faculdade.

Lá mais ou menos pelo meu penúltimo ano da faculdade, minha namorada criou um blog de maquiagem no WordPress.com eu achei legal e decidi fazer alguma coisa para acompanhar. Eu seguia um blog estrangeiro e acabei traduzindo o termo Survivalism pro português, comprei o domínio e assim nasceu o Sobrevivencialismo.

Sobrevivencialismo - Screenshot.png

Como é o seu dia-a-dia atualmente?

Eu sou psicólogo, coaching e programador neurolinguístico, tenho uma empresa de treinamentos, um e-commerce associado ao portal, 2 canais no YouTube e sou cantor de heavy metal.

No Sobrevivencialismo eu pego alguns posts que são referência no exterior, traduzo e adapto para a realidade brasileira citando as devidas fontes, mas também gosto de escrever textos sobre reflexão comportamental que estão mais alinhados com minha formação que é psicologia.

O que é Sobrevivencialismo para você?

Foi uma coisa que comecei por hobby, eu percebi que as pessoas estão sempre muito dependentes do sistema. Por exemplo: se o mercadinho da esquina ficar sem comida ele reclama por que precisa ir até o centro da cidade comprar. E se o centro da cidade também não tiver? Imagine que teve uma greve de caminhoneiros, falta arroz, você não tem onde comprar. Ou um dia você gira a sua torneira e não sai água. O que você vai fazer?

Aí entra aquele choque de realidade onde a pessoa percebe que ela está terceirizando sua vida para pessoas que eu não conhece e para uma infraestutura que no Brasil é conhecida por falhar constantemente.

Eu acredito muito nessa ideia de autossuficiência, eu tento construir aquela concepção de ser humano ideal, aquele que consegue suprir a sua casa, fornecer alimento para sua família, defender a sua família. Enfim, tudo o que você precisa fazer para resistir as intempéries do ambiente.

buraco-e-lenhas

Julio iniciando uma fogueira

Como surgiu a ideia do e-commerce Via de Fuga?

A loja surgiu porque eu percebi que existia um público potencial grande. Eu fundei primeiro o blog e depois o canal no YouTube, quando eu cheguei a cerca de 80 mil inscritos eu comecei a pensar em vender produtos para minha audiência.

Eu era professor do Estado, concursado, pedi exoneração, juntei minhas economias e abrimos a loja com um investimento relativamente pequeno, estamos com a loja desde novembro/2015 mas já está dando algum retorno.

Via de Fuga.png

O que você mais gosta no WordPress.com?

A estabilidade, o portal nunca ficou fora do ar, o custo de manutenção é muito baixo (eu pago US$ 25,00 / ano por causa do domínio) e ao mesmo tempo ele tem um sistema muito fácil e intuitivo.

Quais são suas dicas para quem está começando um projeto na internet?

Em primeiro lugar você precisa deixar bem claro a sua identidade: quem você é e o que você quer passar para as pessoas. Eu vejo que muita gente tenta abraçar um público maior, perde o foco e o conteúdo perde relevância. Você ter uma boa identidade, bem demarcada, que ajude as pessoas a saberem quem você é, facilita o crescimento do seu projeto.

E mais importante do que isso é a persistência, você tem que se dedicar por muito tempo, principalmente no YouTube. Vejo muita gente que começa um canal e se não dá retorno em 2 meses a pessoa desanima. É como uma empresa, você precisa esperar 1 ano de trabalho, hoje um site ou um canal no YouTube requer a dedicação de uma empresa. Se você tratar seu projeto como um hobby você vai ter o resultado de um hobby, se você tratar como uma empresa você vai ter o resultado de uma empresa.

Que recado você deixa para quem se interessa por sobrevivência e hoje fica meio perdido em meio a tantos conteúdos?

Cuidado com a formação das fantasias. É muito fácil você se empolgar com a ideia, comprar uma faca de R$ 400,00, uma mochila “top” e achar que você está preparado para tudo por causa do marketing agressivo dos fabricantes de equipamentos táticos.

O seu comportamento e condicionamento físico é o que vai fazer a diferença. Portanto ao ler textos dentro dessa área de sobrevivência, de reações a situações de emergência, cuidado para não soar muito “Bear Grylls“, eu tenho certeza de que ele é um cara muito competente no que ele faz, mas num programa de TV sempre existe uma certa romantização.

E o mais importante de tudo: viu alguma dica interessante na internet? Teste primeiro num ambiente controlado. Funcionou para você? Ótimo! Não funcionou? Procure uma nova fonte.

pico-parana.jpg

 

 

2 Comentários

  1. Thiago

    Entrevista inspiradora.

  2. gamerzin007

    Entrevista inspiradora mesmo

Não use esses comentários para fazer perguntas, pedir suporte ou informar erros. Para isso, use os nossos fóruns ou o entre em contato com nossa equipe de suporte.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: